quarta-feira, abril 06, 2011

I Transmad ou I trans "loucura".

Duríssimo, poderoso, esbelto ou como dizem os italianos "sveltissimo".

Pediram para alongar o "parlapié", dar asas a semântica e descrever aquele que foi o I TRANSMAD dos Bttbrava.


A epopeia começou com uma manhã solarenga, partiram dois da Categoria 1 "Fonix isto ainda só está a começar agora!", sendo depois alcançados por um BRAVA atrasado que iniciou o percurso na categoria 2 "Passei agora por eles e já vêm todos de língua de fora!".

Dentro dos "timings" seguimos para o Jogo da Bola, onde o Luigi nos aguardava para aquela que iria ser a sua prova de esforço, a sua "messe" betetiana, é aqui de referir que ele começou da Lombada, percorrendo a calçada "megaló-dolorosa" até ao ponto de encontro.

O TRANSMAD prometia dor (mamilos doridos, rabos pisados e arranhões por todo o lado), suor (pelo Lombo do Mouro acima) e lágrimas (por ter terminado e superado os kms dolorosos).

O Luigi aproveitou o passeio para apurar a técnica de pedalar pelos pedregulhos acima à custa de uns quantos tombos dolorosos a vista.

O Nicolau, aproveitou para reclamar, reclamar e reclamar do passeio, da sua exigência física e a sonhar pela sandes de ovo frito prometida para o fim.

O Fernando aproveitou para fazer a revisão a bike pelos trilhos do TRANSMAD (aprendeu que as manutenções fazem-se na véspera e em casa)

O Pascal, esse só pensava no halibute para pôr nos mamilos, que malditos lembraram-se ficar sensíveis, tendo à cada pelada sofridos pelo atrito da camisola e do suor derramado por tamanho esforço, estaria grávido?


No entanto, e com todas as peripécias inerente à tamanha façanha, lá fomos bem dispostos, percurso em frente com o intuito de poder alcançar a satisfação pessoal. Foram 2600 e tal metros de acumulado, 50 e muitos kms de categoria 5 (etapa de montanha nos Alpes somente para super-prós) e milhares de calorias queimadas, que se evaporaram por cada poro do nosso corpo.

Chegados à Ginjas, descobrimos que afinal as descidas não são assim tão boas para descansar, foram 8 kms sempre com a faca nos dentes; ora safei-me deste pedregulho, ora consegui travar a tempo para fazer a curva.

A descida nunca mais acabava, largavam-se os travões e já estávamos a travar para conseguir fazer em segurança a curva seguinte que se aproximava à velocidade do som.

Depois de uns quantos socos, de pulsos doridos e dos joelhos a tremelicarem para todo o lado, víamos as Ginjas pelas costas.

Faltava o Chão dos louros e os 10 kms de ligação que nos levaria de volta aos mil metros de altitude. Foram sem dúvida dolorosos, sofridos e penosos, mas sem isso não poderia ser um TRANSMAD. E como por magia, para alívio de todos, alcançamos a Encumeada, já cheirava a sandes de ovo frito e coca-cola fresquinha.

Como rejuvenescidos pela "joie de vivre" percorremos os últimos kms à voar que nem albatrozes, que após percorrer milhares de quilómetros vão buscar as últimas forças no mais profundo do seu ser.

Sorridentes de orelha a orelha, com a sensação de objectivo atingido, presenteamos-nos a todos com um abraço sentido e profundo, e foi por isso que valeu este passeio, o abraço de campeão, o abraço de vencedor.

A cereja em cima do bolo, veio disfarçada de sandes de ovo frito e uma cola bem fresca.


Poderia prolongar o discurso com mais adjectivos, mas ficam aqui algumas fotografias que testemunham a épica aventura, que foi sem dúvida este I TRANSMAD.

Respeitosas saudações e venha o próximo que lá estarei.















































09 de Abril de 2011

Para este Transmad estão previstos 3 categorias de passeio, identificados por categoria 1, 2, e 3, divididos consoante o grau de dificuldade.

Para tal os Brava salvaguardam um horário de partida e de chegada dos pontos de agrupamento e abastecimento, para não prejudicar o grupo na sua totalidade (surgindo qualquer contratempo o regresso na primeira fase do passeio poderá ser feita pelo mesmo caminho percorrido).

Categoria 1 (mais conhecida como a categoria: Fonix isto ainda só está a começar agora!)

Saída Ponte Vermelha: 07h45- chegada Candelária 8h50

Categoria 2 (mais conhecida como a categoria: Passei agora por eles e já vêm todos de língua de fora!)

Saída Candelária: 09h00- chegada lombo do Mouro 10h25

Categoria 3 (mais conhecida como a categoria: Ainda estou fresco e eles nem por isso!)

Saída Lombo do Mouro 10h30.


TRAJECTO DEFINIDO:

Direcção ascendente para não dizer subida!:

Ribeira Brava

Candelária (agrupamento)

Lombo do Mouro (agrupamento no jogo da bola, abastecimento na casa do velho)

Parque Eólico (agrupamento na pedreira logo na entrada do trilho do parque Eólico)

Bica da Cana (abastecimento)

Direcção descendente:

Ginjas (atenção aos furos nos primeiros kms, o agrupamento será no cruzamento do trilho com a levada.

A parte em alcatrão (zona de ligação) será feita com todo o grupo, para ninguém se enganar).

Sentido ascendente:

Chão dos Louros (agrupamento e abastecimento)

Sentido descendente:

Encumeada

Serra de Água

Ribeira Brava

(paragem na Ponte vermelha onde poderemos comer uma sandes de ovo estrelado e um café por 1,50 euros)

Este passeio quer e tende agradar a todos, salvaguarda-se a expressão que é impossível agradar a gregos e a troianos, mas pelo menos tentamos!


É um evento como referido na espécie de sinópse, como um passeio em todo parecido com o que se faz pelos lados dos helvéticos; começa logo a subir para depois descer à brava, tem bastante kms em alcatrão, que serão doravante identificados como zonas de ligação, mas compensados por belíssimos "MTBtrails".

Este passeio não é de todo fácil, requer preparação logística prévia (água e mantimentos), força psicológica, forte noção de companheirismo, amizade, convívio e qb de pernas.

Tem um acumulado estimado em 2480 metros e alguns kms, não identificados pois o fim é já ali a seguir a curva. A chegada prevista para este evento com abastecimentos, reagrupamentos e muito blá, blá, blá é à tempo de ver a Jéssica Fletcher, na série Crime disse ela, no canal FoxCrime!


É obrigatório uma inscrição gratuita, até as 16h30 de sexta dia 08, isto pois terão direito a um frontal (identificativo do passeio), só assim poderemos quantificar o número correcto de frontais e evitar faltas ou excedências.

Os Brava querem ainda deixar explícito que este evento não é uma prova, que apesar desta aparência logística não passam de uns "carolas" que gostam de organizar uns passeios e divertirem-se. No entanto está cada um responsável por si mesmo, no que respeita a seguros, salvaguardando que o grupo não deixa ninguém para trás fora do seu alcance "tentacular braviano".


XTR de Bom a todos!!!







sinópse

Este passeio tem a finalidade juntar no mesmo percurso os dois lados da Ilha (Norte e sul). Existem várias possibilidades; iremos com o I TRANSMADexperimentar uns trilhos já sobejamente conhecidos, pelos quantos têm sido regulares nestas nossas aventuras. Posteriormente mais (TRANSMAD) virão, explorando outras ligações sul, norte ou vice-versa.

Isto pois, para nos preparar, tanto à nível físico, mental e logístico, para aquele que será um dia o I Trans-madeira lés a lés.


O I TRANSMAD advém da vontade em querer se superar, no que respeita a parte mental, pois de facto e por mais devagar que se possa fazer este passeio nunca será fácil.

Para poder agradar a todos os quantos pretendem participar neste evento, serão propostas algumas alternativas aos participantes que poderão adaptar o percurso à sua realidade física e psicológica.

O TRANSMAD, vem ao encontro do que se tem feito à nível internacional, nomeadamente suiça e alemanha, que como nós, em algumas regiões sofrem de grandes desníveis.

O percurso está desenhado de forma a potencializar cada atleta, com possíveis regressos ao ponto de origem, sem com isso influenciar os restante grupo. Ou seja, está aberto a todos os quanto desejam participar, estando ao seu critério e sua responsabilidade, o percorrer todo o percurso ou não (o regresso será sempre fácil e de forma rápida até ao ponto de partida).

Já todos deparamos-nos com o quanto quereríamos participar neste ou naquele passeio, mas com receio de ficar para trás ou de não conseguir concluir o trajecto, ficamos em casa a matutar no porquê não ter ido! Para que isso não aconteça o trajecto apresentará alternativas.


Iremos juntar dois Concelhos, nesta que se adivinha mais um passeio épico "Braviano", que já há muito nos tem habituado.

O trajecto definitivo será apresentado a posteriori.



Nota: Isto não é uma prova é um passeio à "BRAVA"


Respeitosas saudações

pascal


12 comentários:

Miguel Ferreira disse...

Eu estou fora por razões que todos conhecem ,prova de XC Chão da Lagoa.

Carlos disse...

Confirmados:
1 - Carlos Amaral

Carlos disse...

Confirmados:
1 - Carlos Amaral
2 - Fernando Machado

Baga disse...

Confirmados:
1 - Carlos Amaral
2 - Fernando Machado
3 - Luís Gaspar (Luigi)

Pascal disse...

Pucha e eu!
CONFIRMADÍSSIMO!!!

1 - Carlos Amaral
2 - Fernando Machado
3 - Luís Gaspar (Luigi)
4- Pascal
5- Rocha
6-

Machado disse...

vamos a isso... Estou ansioso, curioso e impaciente por saber qual o percurso.
Bora lá people

ProntoP´raMaisTombos disse...

Sábado tenho que ficar com o meu anjinho, pois a mama trabalha. Bom passei.

Pascal disse...

1 - Carlos Amaral
2 - Fernando Machado
3 - Luís Gaspar (Luigi)
4- Pascal
5- Rocha
6- Nicolau
7- Helder (em fortes negociações, sabe-se que o contrato de participação está dividido em 45 pontos com 23 alinhas cada, pressupõe-se que para além de outras tarefas domésticas irá lavar a loiça nestes próximos 22 anos).
8-

Marco disse...

Este Sábado trabalho não posso ir...

Helder Perneta disse...

Fonix Pascal, ando com a cabeça à roda. Tenho uma prova de Karting no Faial organizada pelo Banco. Tou FONIXXXXXXXXX com esta merd.....,dois proveitos não cabem num saco só (mesmo dia e hora).

Para tua informação, tenho máquina de lavar loiça e roupa e a maria faz o favor de engomar. Diz q tira o stress. Ainda ñ experimentei. Prefiro a BIKE

Baga disse...

Duro, Sofrido,mas sem dúvida espectacular.

miquelina disse...

ha meu filhoque fofrimemto so em ver bjos