segunda-feira, maio 02, 2011

"Portalegre 2011" A FESTA DO BTT NACIONAL!

altimetria
track



No passado sábado fizemos aquele que foi o derradeiro esforço, o último trabalho de casa, para preparação da mítica Portalegre. Foram mais de 100 km, com uma acumulado superior a 2500 metros. Nunca tão poucos fizeram tão depressa, dentro do que nos foi possível pedalar, tanto acumulado! O Km 40 acusava já mais de 2000 m e litradas de suor! Depois de aquecer pela Candelaria acima, deparamos-nos com um Lombo do Mouro, inacessível às bikes. Foram 4 kms em ciclomarcha, pois a lama era tanta que a roda pura e simplesmente não rolava. Levá-la à mão era um suplício, uma tortura... Com ela às costas era desumano, devido ao peso excessivo! A lama, do tipo barro, acumulou-se em tudo o que era partes da bicicleta. Não havia, borracha, carbono ou alumínio à vista.






Por momentos avistamos o preto da catana (o Nicolau de tanto limpar a cannondale, só se sujava ainda mais, ficou preto cor de "burro quando foge", saiam palavrões a cada 25 metros; as típicas piadas desapareceram à medida que a lama lhe ia subindo pernas acima).






Chegados ao Jogo da bola, reunião para redefinir estratégia e percurso. O Camacho, com a sua paciência teve de regressar, sem o seu treino completado, trabalho assim o abriga.






O resto, partiu calçada acima, tentando contornar o lamaçal deixado pelos madeireiros que aos poucos nos estão a roubar a beleza do trilho. No planalto, mais surpresas nos iriam colorir o treino. Mais uma vez o Paúl fez das suas! Deu-nos granizo, nevoeiro e relâmpagos de afugentar os caça-tornados, as pás das torres eólicas, partidas nos chão não eram uma boa premonição! A trovoada, como a avisar o apocalipse; ou brincadeira de Zeus após digestiva flatulência de feijão com grão; deixou-nos em alerta, obrigando-nos a encurtar o percurso inicial.






Reagrupamos congelados no Jungle Rain, em hipotermia leve, com sensação de frio, tremores e espasmos musculares. A pele estava fria e as extremidades do corpo apresentavam uma tonalidade levemente arroxeada, estávamos numa confusão mental, os tremeliques não deixavam o copo de leite, extremamente quente, com quantidades enormes de chocolate chegar a boca e por consequência descer pelo "gargurelo" e assim aquecer tudo o quanto tinha mingado, ou até mesmo sumido. Chocolate quente atrás de chocolate quente, lá fomos recuperando o ânimo (16 euros de chocolates quentes ressuscitaria as tropas de Napoleão, no império Russo e a historia mundial seria diferente).






O sol lá apareceu! Deixando-nos felizes, permitindo-nos percorrer os restantes kms até a "Autoban". Percorremos os trilhos da Fonte do Bispo, Chão das Vacas e a descida da Panela de Pressão, sorridentes; abraçados pelos tão aprazíveis raios solares, que muito timidamente nos iam aquecendo a alma.






Paragem para Empanadas e salgadinhos de salsicha, autenticas barras "ultra-hard-extra-power-legs-for-marathon", para nos ajudar a percorrer os kms finais de ligação até a Ribeira Brava. Depois do snack o Nicolau pedalou sem parar, subiu e desceu "Lombos", tipo Tintin-foguete "et l´objectif lune".






Por fim, e após 10 horas de "BTTada", chegamos aos carros, com a sensação de objectivo cumprido.Tenho a certeza que todos nós nos lembraremos, aquando Portalegre, deste treininho! Esperamos que os 106 km que se avizinham sejam manteiga comparado com a épica aventura MTB de sábado passado.























"Mozart" ao cabo de 80 km de lama















video






(colocar o som alto e usufrua de uma autêntica sinfonia, ao nível da maior orquestra mundial de música clássica).
















02 de Maio






pascal


















Nesta experiência, todos os pequenos passos contam, sendo cada uma na sua razão de ser, de extrema importância.





Para tal, necessito de identificar este capítulo desta epopeia; gostaria de-lhe chamar "Portalegre sim, mas há muito mais!".





Sim, treinar é bom, pedalar e superar-nos a cada curva a cada km percorrido, cada km sofrido.





Mas há mais, sim muito mais! Portalegre não pode ficar como uma maratona onde se pretende chegar de um ponto A ao ponto B o mais rápido possível, e assim pertencer ao grupo dos 100, dos 200, dos 300 ou dos 500 "pernudos" que com todo o mérito irão preencher a grelha de chegada, tendo isso como tema de conversa para mais um ano; à espera de mais uma prova de esforço e voltar a tão prestigiado ranking.





Hoje pedalei no sentido de preparar e melhorar a aptidão física com uns bttistas, que não conhecia, mas que há muito preenchem o panorama Bttista da região, com experiências espantosas e exímia cultura "MTB", e que como eu se preparam para percorrer os trilhos alentejanos.





Pedalada atrás de pedalada, conversa após conversa voltei a encontrar o meu propósito nestas andanças. Afinal há mais que Portalegre!





Há o "espírito" Btt, ou como diria Lauro António "The true bttspirite"; verdadeiro alicerce desportivo, que está nagénese deste desporto. Afinal, e na minha perspectiva pessoal, só estamos como refere "Freud", a recalcar emoções primitivas. Todos nós pertencemos a uma geração, que de uma forma ou de outra, começou a pedalar enquanto criança, sentindo-se livre logo ao virar da esquina; todos nós tivemos uma bmx, a pasteleira do pai ou a bicicleta do primo, para nem que seja por um par de horas semanais, esticar as pernas (sempre com os trabalhos de casa feitos).





E agora passados umas décadas o que fazemos horas a fio, rangendo os dentes, com as horas a passar, e os nossos compromissos cada vez mais adiados, com o rolo da massa cada vez mais perto das costas? Não estaremos apenas a reviver todas essas emoções, todas essas pulsões (Levi Strauss)?





Portalegre sim, mas há muito mais!











Levaram-me do Funchal para o Garajau e do Garajau ao Funchal, para depois subir o Estreito, Cabo Girão e por fim a tão estimada Trompica, finalizando finalmente no Funchal.











22 de Abril de 2011























Falta exactamente um mês!





Este espaço ficará reservado para testemunhar e relatar todas as vivências nesta aventura em que me meti "Portalegre 2011".





Para muitos é mais uma prova, para mim uma epopeia "Bttiana", onde me procurarei conhecer mais um pouco, relaxar do stress de um ano de "work" e participar em mais um convívio "bttista".





Quero assim dar um contributo, para aqueles que para o ano terão vontade de participar naquela que é já reconhecida como a "meca" do Btt nacional, Portalegre Selenis Btt.











Em Janeiro procedi à inscrição online, no meu caso deram-me o número da minha primeira inscrição. Fiz logo a reserva do voo para a ante-véspera da prova, afim de me dar tempo para chegar a Portalegre (inscrição+ voo ida e volta 80 euros).





A inscrição ficou nos 40 euros para a maratona de 100km.





Tive direito ao frontal e ao chip para colocar no capacete da prova deste ano.






De uma t-shirt sportzone






De um pirata da sportzone






Do Jersey da marca GSG






Este ano escolhi um tamanho acima do meu, pois isto de andar com a lycra apertadinha e a barriga de fora não é a minha onda!






E de mais uns vales de compra no valor de 25 euros e de uma senha para o almoço, que desde já aguardo impacientemente!











Agora, resta-me começar a treinar um pouco com mais afinco, para no dia não doer demasiado.




Levarei a máquina "foto" para fazer a reportagem do acontecimento e relatar todas as experiências vividas.





Espero poder desmistificar toda a logística inerente à ida para uma maratona desta envergadura, e assim ajudar à que mais Bravas se inscrevam nesta que á para mim uma maratona idílica.










pascal






6 comentários:

ProntoP´raMaisTombos disse...

Amigo já me estas a fazer inveja, mas eu também me inscrevi (mas só para ficar com o equipamento da prova da minha terra) e se me aguças muito o apetite, ainda tenho de arranjar maneira de te ir fazer companhia, por isso não abuses.hehehehe

Pascal disse...

Estás inscrito?
Como é e não dizes nada????

Pascal disse...

VAMOS LÀ RAPAZ!!!!
SEM PRESSAS!!!???

joao disse...

como é o primeiro ano que vou, espero contar com o apaio dos gurus das maratonas.

Pascal disse...

Falta colocar o trajecto gps do treino.
Será postado assim que possível!
XTR de bom a todos os que de uma forma ou de outra tiveram paciência para lerem este post, dedicado à maratona de Portalegre.

Pascal disse...

Agora falta colocar as fotografias da festa do BTT no panorama nacional.
A comitiva dos Brava espera poder, recolher imagens e testemunhar o mais fiel possível esta aventura no rectângulo europeu!
Aguardo impacientemente poder registar e partilhar com vocês esta "party MTB".
Bem hajam!