domingo, maio 15, 2011

Portalegre 2011

Findado uma semana, posto o serviço em dia e regressado à rotina, está na hora do balanço, de relembrar os profundos e sentidos momentos; e assim testemunhar a festa do btt nacional.
Como qualquer projecto com balanço positivo, deve-se começar pelos agradecimentos, que sem querer fazem lembrar os Óscares: Queremos agradecer a simpatia, a gentileza e a sensibilidade da família Roque, de Portalegre, que nos recebeu gentilmente, nos acarinhou e nos proporcionou um acolhimento sem comparação possível, o pequeno almoço do outro mundo, um jantar digno apenas dos Deuses Olímpicos. Aquelas massas ficaram registadas no cérebro, na parte destinada a gastronomia, como a excelência das massas. Ficamos todos com a certeza que o melhor chef de cozinha, estrelado pela Michelin, coraria de vergonha perante tal iguaria!".
As nossas famílias, que por uns dias abdicaram da nossa companhia, torcendo para que todos voltássemos inteiros, sem mazelas e com muitas histórias para contar!
Aos amigos bttistas que partilharam este sonho, que treinaram juntamente connosco, dando-nos dicas, opiniões, e força para superar as adversidades dos treinos, o cansaço, as intempéries, os bons e os maus momentos! Aqueles que pondo de parte a competitividade, acreditam que o espírito do btt não se limita apenas à estar a frente ou atrás, mas sim na capacidade e na força de se suplantar a si mesmo, aproveitando o mais belo da natureza!
Por fim, ao Bruno, dono de um agradável bar em Queluz, que gentilmente emprestou uma bicicleta ao Nicolau, que em todo respira o Btt (Bikes e revistas num bar não é muito comum).
(Já ultrapassamos os 5 minutos máximos para agradecimentos, devemos terminar caso contrário passam para a publicidade cortando-nos a palavra!)

Agora é hora de testemunhar, aquela que é para muitos a Meca do btt nacional.
Foi sem dúvida um fim de semana cansativo; logística, viagem e noites mal dormidas, devido a excitação de tão memorável evento e do humor contagioso do Nicolau, que não deixou ninguém em paz 5 minutos. O acolhimento e o calor humano recebido em Portalegre, ajudou-nos em muito a adaptação!
Com a ultima revisão feita, lá estávamos prontos para arrancar. Os estômagos aconchegados, devido a um pequeno almoço divinal, rendeu-nos até à meta. As barras ficaram na mochila, os geles power "légs" ficaram longe de esgotar, essencialmente devido à prepararação dos participantes e as características do percurso, que da opinião de muitos bttistas foi das mais fáceis, apesar de ter mais kms. Percorremos trilhos menos perigosos e menos exigentes em termos técnicos que os anos anteriores. Para os entendidos são os ingredientes importantes para que o balanço final seja na opinião da grande maioria positivo.
Aproveitamos aqui para agradecer a organização, pelo seu profissionalismo e amabilidade. Em todas as zonas de abastecimento estava gente sorridente com palavras de incentivo, que ajudavam todos os que paravam, no que fosse preciso (não faltaram pneus furados, correntes partidas, bicicletas rachadas, mudanças desafinadas e selins contorcidos); isto faz parte da maratona, isto é o espírito do btt na sua máxima, isto é o btt!.
Trocar impressões com os atletas que cruzavam connosco, falar de bicicletas, marcas e experiências, foram o mote das conversas em todo o percurso. Percorrer km após km, acompanhado de pessoas bem dispostas, animadas pelo convívio, pela solidariedade, que paravam para ajudar quem necessitasse, dá a esta maratona uma magia que muitas outras anseiam (Um abraço ao Marco de Benfica "meridamen" e outro ao Nuno do Porto)!
Tudo isto faz parte! Sem isso não havia esta mística à volta de Portalegre.

Ficam aqui algumas fotos, de muitas, do grupo que muito singelamente faz a vénia a esta maratona.
Por fim, um grande abraço ao Nélio e ao Quaresma que muito gentilmente se disponibilizaram para nos ajudar na logística! Sem eles isto teria sido mais difícil, aguardamos-vos nos nossos futuros passeios!
Runas Bar

Nicolau photo-comics-reporter
"biclas" estacionadas à sombra que ao sol as borrachas derretem
Acampamento no recinto para o efeito!
Muitos já pedalavam a fazer o reconhecimento.
Esperando pelo Nélio e pelo Quaresma, pensando no dia seguinte!
A Scott que aguentou uns valentes Nicoforças!
Não partiu a corrente, nem furou!
"Los temerários", felizes por participarem na festa!
"Los prós", guardando lugar para a partida!
"Otros prós" aquecendo antes do arranque!
"Saladinha mista de bicicletas"
cerca de 4000 mil bikes, inscritos e convidados com valor médio estimado em 2000 euros cada uma, dá um valor total de 8 milhões de euros, contados e recontados várias vezes!
Se o FMI sabe disso, faz uma hipoteca a zona do km 0 da Maratona.
A concentração!
Alameda multimilhonária do km 0!
A vedeta no seu descanso
O repouso...
O balanço!
Sensação de dever cumprido, os objectivos pessoais de cada um foram cumpridos, agora resta sonhar com a próxima!

A máquina que sobreviveu as Nicoforças!
A Mééééé...
(A Mérida não participou aquando da primeira vez deste cromo, mas estava pronta ao cabo de 5 anos para superar os 106 kms)
Lavagem e desmontagem das máquinas...
Todas elas portaram-se bem!
Os seus atletas geriram de forma exemplar o esforço, a técnica e a maquinaria.

Troca de impressões e das experiências vividas!
Foram muitas! Tínhamos conversa para muitas horas!
Fica para um almoço a combinar um dia desses...
Homenagem ao verdadeiro 14098 (Eduardo Teles), que gentilmente cedeu a sua inscrição ao Nicolau, para que esse pudesse participar nesta festa!
O orgulho era tanto, a cagança também! Fizemos o regresso com os frontais no "tablier" como que a dizer aos outros condutores das estradas de Portugal: Estivemos em Protalegre!

No dia seguinte, fomos a Tapada de Mafra!
Ver o Raid dentro da Tapada!
Uma outra realidade que nós na Madeira não temos o privilégio de partilhar.
Sem dúvida, no continente as coisas acontecem anos luz a nossa frente (imaginem na Espanha ou na Suissa).
Aproveitamos para ver o Ricardo da Movefree! Encomendar umas bikes para o próximo ano,
quiçá uma "twenty nine"!
Ps: reparem no caminhão Specialized no fundo!
Actividades de entretenimento para os acompanhantes dos Bttistas.
Chegada dos primeiros!
Sem stress!
O que interessa é curtir a natureza!
Mais haveria a dizer, mais haveria a mostrar! Fica por aqui o nosso testemunho!

PS: Quero voltar a agradecer ao Sr João a sua hospitalidade e a toda a sua família; a sua massa a "Oliver" fica como o EPICENTRO da minha história deste Portalegre, não interessam tempos nem classificação quando temos o privilégio de conhecer tão simpática pessoa. Um grande e saudoso abraço!


9 comentários:

Pascal disse...

Para o próximo ano o Bruno do Runas bar vai connosco!
MAI NADA!!!

Nicolau disse...

Mai nada !!!!!

Qüer uma Corratec disse...

Na minha terra sao sempre bem recebidos,nao ha ninguem que va ao alentejo e nao venha com largo e saudoso sorriso.Fantastica descriçao assim da vontade de la ir exprimentar...

Machado disse...

Lindo!

Pascal disse...

Confidências!
O Nicolau tentou desviar o avião para Portalegre!
Ele tinha escondido uma catana e uma serra eléctrica na mala, os polícias desconfiaram da sua aparência! Revistaram a mala e apalparam-lhe todo!
Ele foi obrigado a enviar tudo por correio verde para casa...
Foi um momento de alta tensão!

Pascal disse...

Confidências II:
Na motovedras de Mafra, o Nicolau parecia que estava na toys R us, para adultos.
Os olhos brilhavam, reluziam consumismo!
Foi difícil convencer a não comprar tudo!
Depois de um relógio, camisolas, barras, pneus, travões, selins, capacetes, sapatilhas, câmaras de ar e bomba ficou como anestesiado!
O cartão dourado passou na ranhura como que a fazer cócegas clictóriano! A satisfação era tal que só faltou o cigarinho!
Agora não sei como numa mala tão pequena de viagem, coube tanta coisa e se pode perder tanta coisa!?
Desconfiado, fez-nos acreditar que o Quaresma era o larápio de serviço!
Tive de saltar para dentro de um contentor do lixo, à procura do que estava pseudo-perdido! O cheiro nauseabundo, incomportável deixou-me mal disposto, ainda pensei que fosse os meus pés!!
Por fim, com grande sorriso na cara, "lateiro" diz que afinal estava tudo na mala!
Aquela pequena mala Sansonite tem mais de 50 litros de nicodistraídos... Cabe lá mesmo muita coisa!

Pascal disse...

Confidências III:
O TEAM BRAVA CANNONDALE liveSTRONG levou tudo menos as Cannondales!
Fica a intenção!

neliovieira disse...

Portalegre é assim, nao existe forma de ser melhor recebido e mesmo antes de vir embora, já estamos com saudades.
Foi muito bom tê-los connosco. A vossa boa disposição faz bem a quem quer que seja em qualquer lugar e em qualquer altura. Se tiver BTT à mistura, ainda melhor.

Pascal disse...

Alguém confirmou se chegou alguma mulher a frente do Nicolau?

Confidências IV:
Há quem nunca pensou ter na lista uma senhora a frente!
A cara de admiração deixou no ar uma sensação de estupefacção...
Como é possível uma senhora chegar a frente do Nicolas!
Há gémeos por aí que não se recompuseram de tal descoberta!!!!